CARREGANDO...

Olá Visitante      Login   Cadastrar
 

Síndrome torácica aguda

Acute chest syndrome

Na doença falciforme o comprometimento pulmonar pode ser de natureza aguda ou crônica. As complicações agudas são representadas pela hiper-reatividade brônquica, pelo tromboembolismo pulmonar e pela síndrome torácica aguda (STA). A STA é a segunda causa mais frequente de hospitalização de pacientes com doença falciforme, com taxas altas de morbidade e mortalidade. A STA é definida pela ocorrência de dispneia, dor torácica, febre, tosse e pelo aparecimento de infiltrado pulmonar na radiografia de tórax. Fatores que propiciam a hipoxemia favorecem também a falcização na circulação pulmonar, podendo deflagrar a STA como as infecções, a embolia gordurosa decorrente de infarto da medula óssea, a hiper-hidratação, a sedação excessiva, as atelectasias devido à hipoventilação secundária à dor torácica, o tromboembolismo e o broncoespasmo. Os objetivos principais do tratamento da STA são: prevenir as atelectasias e as infecções, promover a oxigenação adequada e evitar a hidratação excessiva. A fisioterapia respiratória está indicada para melhorar as trocas gasosas e prevenir as comorbidades decorrentes das crises álgicas e vaso-oclusivas

Síndrome torácica aguda

Emergência Clínica Cardiologia Hematologia Pneumologia

11

Artigo(s)
Relacionados
  • Emergência Clínica
  • Cardiologia
  • Hematologia
  • Pneumologia

Deseja ler sobre outras síndromes? Selecione abaixo a letra inicial da síndrome que você busca.
A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z